O gel energético é um dos tipos de suplementação mais comum no ciclismo. Ele surgiu para ser prático de levar, fácil de consumir, e fornecer energia rapidamente.

No entanto, ainda existem muitos ciclistas que pensam que o gel energético vai resolver todos os seus problemas de falta de forças, e vai fazer milagres nas competições.

Lamento desiludir, mas NÃO! Os géis são práticos, sim, ajudam sim, mas não vão ser a solução para a falta de preparação.

É importante dizer que ninguém aqui, (eu incluido) é contra os géis energéticos. Pelo contrário. Nós inclusive somos os primeiros a incentivar o seu uso, mas com moderação, responsabilidade, e o devido conhecimento daquilo que estamos a fazer.

Sim, porque o gel pode parecer algo inofensivo à primeira vista, mas é necessário saber escolher bem o gel energético, assim como ter alguns cuidados com a nutrição.

A pensar nisso mesmo, vou neste artigo aprofundar este tema, abordando os seguintes tópicos:

  • Gel nos treinos vs gel na competição
  • Gel com cafeína – Vantagens e desvantagens
  • Quais os melhores géis do mercado? (PDF Disponível)
  • Conselhos práticos de utilização

Gel nos treinos VS Gel na competição

Quando somos novatos no ciclismo e ouvimos falar no gel, pensamos que o gel é a solução para os nossos problemas. Eu falo isso por experiência porópria, pois aconteceu comigo. Quando não sabemos nada, tudo o que nos dizem é válido e aceitamos como certo.

Mas após alguns meses e anos de experiência, é fácil perceber que o gel não deve ser muito utilizado em treino, e devemos guardá-los para as competições. Isto porquê? Bom… eis as minhas principais razões:

Doses insanas de açúcares e calorias

O gel energético é um composto produzido em laboratório, onde tem na sua base os açúcares de ação rápida. Alguns géis têm-nos em concenrações mais elevadas, outros menos elevadas.

Acontece que os gastos calóricos nos treinos, por muito intensos que sejam, não justificam na maioria das vezes a utilização de quantidades tão elevadas de açúcar, pois caso contrário o que vai acontecer é que vamos terminar o treino ingerindo mais calorias do que aquelas que perdemos.

Vamos a contas. Um gel tem por norma em média (varia sempre um pouco) 130 a 180 kcal por cada 100 ml. Sendo que cada gel tem por norma entre 50 a 70 ml, significa que os valores podem ir de 65 a 130 kcal por cada gel. Para se ter uma ideia, uma fatia de pão-de-ló com 38g que comemos no natal tem 110 kcal.

Agora imaginem uma pessoa que leva para um treino 3 e 4 géis, podemos ter até mais de 500kcal durante esse treino. Se muitos dos ciclistas procuram emagrecer, esta não é de todo uma boa estratégia.

Mesmo para uma competição, essa quantidade é um exagero, a não ser que seja uma ultramaratona que dure mais de 7h, caso contrário, para uma prova de 4h, 3 géis é o máximo que eu aconselharia. Provas até 2h, um gel chega bem, pois o abastecimento sólido é feito de outros snacks também, não apenas de géis.

Desperdício de dinheiro

Outra razão para não levarmos géis nos treinos tem a ver com os custos que isso acarreta. Os géis são um tipo de suplemento que fica caro. Difcilmente encontramos à venda geís por menos de 1,30€ por cada 60ml.

Se pensarmos que se eu tiver de levar que seja só 1 gel cada vez que vou treinar por semana, + 3 se for fazer 1 prova longa de mais de 4h no fim de semana, isso dá uma média de 8 géis por semana (há quem gaste mais ainda). Se pensarmos no preço médio de cada um a 1,45€ (preço de amigo!), isso dá 11,6€ na semana só para géis. Em 4 semanas gastamos mais de 46€ só nesta brincadeira.

Todos sabemos que o dinheiro não nasce das árvores, e há que ter também isso em conta. Podemos facilmente substituir os açúcares por uns preparados de marmelada, ou até pela sempre simples e eficaz banana, que embora não tenham concentrações tão elevadas de açúcar (o que é uma vantagem), são produtos mais baratos e saudáveis que os géis processados.

O que estou a tentar mostrar, é que é preferível optarmos por opções mais económicas e caseiras nos treinos, e deixarmos os géis para as corridas, para fazermos um melhor aproveitamento dos recursos.

Diversificação de abastecimento

Um dos aspetos que já referi acima, tem a ver com a diversificação do abastecimento sólido que levamos para os treinos e provas. Se eu só tomar géis e barras processadas, é possível que venha a ter problemas de estômago frequentes, porque o corpo não consegue dar vazão a processar os mesmos nutrientes por tanto tempo.

Além disso, essa diversificação é importante para diversificar as fontes de hidratos de carbono, porque quando só ingerimos alimentos açucarados, podemos ter reações atípicas de insulina, e ficar “vazios” em pouco tempo, além de apanhar uma gastroentrite nos dias seguintes, como já me aconteceu em prova.

Gel com cafeína: Vantagens e Desvantagens

Hoje em dia o mercado de suplementos está cada vez mais completo com géis que incluem cafeína na sua composição. É unânime que a cafeína é um dos suplementos mais eficazes na captação de oxigénio pela célula, estimulando de forma endógena as mitocôndrias e o sistema aeróbio.

A cafeína, além de ser um estimulante, é ao mesmo tempo um diurético, pelo que nos faz queimar mais calorias, perder mais água, e por conseguinte aumenta também a temperatura interna do corpo.

Isso obviamente ten vantagens, mas também tem muitas desvantagens! E no artigo de hoje quero alertar mais para as desvatagens. Não que eu não acredite nas vantagens, pois sou o primeiro a recomendar. O problema é que toda a gente só menciona as vantagens, mas não quer saber das contra-indicações e cuidados a ter com este tipo de suplemento.

O gel com cafeína é um gel com uma textura em tudo semelhante aos outros, mas com cafeína na sua composição. Essa cafeína vem sempre descrita em mg, e temos de estar atentos aos rótulos para verificar qual a quantidade de cafeína POR GEL, e não por 100ml.

Isto porque é diferente termos uma indicação de 100mg de cafeína por 100ml de gel, e ter 100mg de cafeína por 60ml de gel. Estas escalas devem ser bem medidas para não exagerarmos.

Uma dose bastante boa para um adulto seriam 100mg de cafeína para uma treino de 3h ou mais. Para treinos ou competições superiores Às 5h, podemos chegar aos 200mg, desde que consumidos espaçadamente.

Os perigos do consumo desenfreado do gel com cafeína

Um dos grandes problemas deste tipo de gel é que se notam efeitos práticos durante a prova, pois ela faz efeito bastante rápido. Em pouco mais de 40min a cafeína chega à corrente sanguínea, e isso faz com que o corpo passe a utilizar melhor o sistema aeróbico de energia, poupando a glicose por mais tempo.

Contudo, nem tudo são rosas. Assim como o seu efeito inicia-se bastante rápido, passado 1h30 a 2h de esforço, o efeito da cafeína já praticamente desapareceu. E o que é que isso provoca?

Quebra das reservas de energia!

A cafeína faz uma utilização das nossas reservas de gordura para transformar em energia. E de facto ela tem efeitos muito satisfatórios. O problema é que quando acaba o efeito, ficamos completamente “vazios”…

Quem aqui nunca experimentou tomar um gel com cafeína no início de uma prova, e do meio para a frente, o motor começou a falhar?

A cafeína tem esse efeito. E quanto maior for a dose de cafeína ingerida durante a competição, mais acentuado vai ser esse efeito de “homem da marreta”.

Qual é então a solução para este problema? Bom, algumas recomendações essenciais:

  • Não é um suplemento recomendado para idades inferiores a 14 anos!!!!!
  • Os mais jovens até aos 18 anos, não devem ultrapassar as 100mg por prova, independentemente da sua duração!!
  • Nos adultos, não ultrapassar os 120mg por cada 2h30′ de prova.
  • Doses superiores a 100mg (no total da prova), devem ser ingeridas em mini-doses com intervalo de pelo menos 1h entre elas.
  • Nunca usar o gel de cafeína no início da corrida, (a não ser que seja uma prova de contra-relógio por exemplo, ou uma prova muito rápida).
  • Se a competição implica competir de manhã até à noite, preferir o gel com cafeína mais no final do dia.
  • Se a prova tem mais de 3h, utilizar o gel de cafeína mais na parte final (último terço da prova)
  • Se estamos numa prova por etapas e temos outra etapa no dia seguinte, seguir o mesmo raciocínio anterior, mas ingerir uma quantidade menor de cafeína para minimizar os efeitos negativos do pós exercício.
  • Em dias de calor extremo, preferir um gel isotónico com mais sódio e nutrientes, e cortar na cafeína!

Por isso já sabes. Aos levares géis de cafeína para as provas, toma todos os cuidados e usa-os com sabedoria e moderação. Imagina que é como o alcool. Usa o lema “Seja responsável, beba com moderação”.

Quais os melhores géis do mercado? (PDF Disponível)

Quero aproveitar este artigo para vos falar quais seriam as minhas escolhas na hora de escolher os diferentes tipos de geís do mercado.

Como não poderia deixar de ser, vou dar aqui exemplos que os nossos parceiros da Prozis comercializam, mas vocês são livres de adquirirem onde bem entenderem. Relembro só que podem aproveitar o cupão de desconto que temos para vocês, colocando o cupão SCBIKETEAM no final do checkout, onde terão 10% de desconto imediato (além das promoções adicionais que podem consultar AQUI).

Se queres saber quais os melhores géis para cada situação específica, vê o PDF que preparei com as melhores escolhas que eu seleccionei, para que te possas orientar melhor na hora de comprar os produtos mais indicados para o teu tipo de prática. Clica na imagem abaixo para obter o PDF.

Lembrando que, a melhor forma de ter um abastecimento coerente numa prova, é misturar produtos menos processados com os géis, para o corpo não enjoar rapidamente, e procurar variar nos sabores também é uma boa dica.

Conselhos práticos de utilização

Aproveitando que estamos a falar da plataforma da loja online da Prozis, gostaria de vos recomendar algumas boas práticas, para que possam ficar melhor esclarecidos e não desperdiçar dinheiro erradamente.

Antes de comprarem Packs de 30 géis, comprem 1 de cada sabor para testarem. Esse erro é muito comum!

É frequente nós querermos economizar no preço dos géis, e pedir em maior quantidade. Isso é bastante válido, até mesmo porque normalmente os prazos de validade são bem extensos.

Contudo, vale lembrar que quando estamos a comprar um gel de determinado sabor e textura pela primeira vez, devemos sempre primeiro comprar 1 gel apenas, para provar a ver se gostamos ou não daquele sabor, antes de pedir 20 ou 30 unidades de uma só vez.

Se assim for, corremos o risco de comprar uma quantidade grande de géis do qual não gostamos do sabor. Fica a dica. 😉

Usa os ProzisPoints para pedires amostras de novos produtos. Usa-os para degustares novos sabores!

Quem é cliente frequente da Prozis, acumula ProzisPoints em cada compra. A minha recomendação é que uses esses ProzisPoints para degustares outros produtos, para que possas testar antes de comprar. Vê o que podes experimentar, e adiciona essas ofertas à tua encomenda, sem pagares mais por isso.

Quando quiserem comparar, usem o comparador para perceber as reais diferenças

Uma das possibilidades do site é o comparador de produtos. Sempre que vocês tiverem na dúvida sobre qual gel energético (ou qualquer outro produto) devem comprar, adicionem esse produto no comparador, e depois só têm de analisar os prós e contras de cada um, e tomar a melhor decisão.

Se mesmo assim tiverem dúvidas, podem sempre nos contactar para que possamos dar a nossa opinião também. 😉

Vejam sempre o preço por 100g (ou 100ml) para perceberem a real diferença de preços entre os vários géis.

É frequente ficarmos iludidos apenas no preço apresentado do produto. Mas para percebermos se existe ou não uma diferença de preço significativa na hora de escolher o gel, é importante fazer a regra de 3 simples para ver o preço por 100g.

Desta forma podemos comparar de forma mais fiável a diferença de preços entre geis, pois a quantidade de gel por dose interfere também no preço!

Antes de levarem géis para a competição, testem primeiro durante o treino!

Outro ponto importante, e este não tem nada a ver com o local onde vão comprar os géis. É extremamente importante que não experimentem um gel novo em competição. Nunca sabemos como o corpo vai reagir, pelo que uma dor de estômago pode aparecer no momento mais indesejado.

Por isso mesmo, é importante que façam um primeiro teste num treino, para ver como o corpo reage (e testar também o sabor). Se tudo der certo, então podem levar também para as provas.

Dica Extra: Se fizerem provas de longa distância onde levem vários géis, (ou mesmo provas por etapas), levem géis de sabores diferentes. Isso vai ajudar-vos a não enjoar sempre dos mesmos, e é importante para que o sabor do gel não seja uma preocupação durante a corrida, pois já temos bastantes coisas com que nos preocupar durante a mesma.

E pronto! Basicamente estes eram os tópicos que eu queria abordar sobre os géis energéticos. O meu objetivo é tentar elucidar-vos um pouco mais das vantagens e desvantagens dos géis, para que possam fazer compras de forma responsável, e não se iludirem com o preço ou as características do produto sem os analisar com mais detalhe.

Só para relembrar, descarrega o PDF que preparei com as melhores escolhas de géis que eu seleccionei, para que te possas orientar melhor na hora de comprar os produtos mais indicados para o teu tipo de competições. Clica na imagem abaixo para obter o PDF.

Um abraço e boas pedaladas. 🙂

E caso queiras estar sempre a par das promoções que temos em vigor, através da nossa parceria com a Prozis, clica AQUI.